Fórum de RPG baseado na saga de George R. R. Martin, As crônicas de gelo e fogo.
 
InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 [FP] Ann Bulkley, Elizabeth

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Elizabeth Ann Bulkley

avatar

Mensagens : 5
Data de inscrição : 02/08/2013

Ficha do personagem
Pontos de Vida::
100/100  (100/100)
Inventário:
Fidelidade: Casa Tully

MensagemAssunto: [FP] Ann Bulkley, Elizabeth   Dom Ago 04, 2013 4:18 pm

Nome: Elizabeth Ann Bulkley.
Idade: 27 anos.
Sexo: Feminino.
Casa a qual pertence: Uller.
Status na Casa: Renegada, originalmente, herdeira direta.
Apelido: Elizabeth "A Feiticeira" Ann Bulkley.
Personalidade: Um ditado diz: "Metade dos Uller é meio louco e a outra metade pior", bem, Elizabeth está entre essas duas metades, apesar de poder ser verdadeiramente boa. A mulher está sujeita a distúrbios bipolares e crises psicóticas. Geralmente é fria, uma pessoa que não demonstra sentimentos, mesmo que existam. Porém, nem sempre ela é alguém impassível, muitas vezes ela começa a chorar desesperadamente do nada ou se inflamar em puro ódio por tudo e todos e, mais raramente, torna-se enérgica e repleta de entusiasmo, mas esses estágios anteriores duram não mais que um ou dois e são frutos de sua bipolaridade, o que ela consegue suprimir parcialmente com força de vontade e remédios que ela mesma desenvolveu. Tem um lado psicótico extremamente perigoso, mas que normalmente controlável, no entanto, em certas situações, de súbito, essa sua parte obscura pode despertar, fazendo-a alguém de aspecto demoníaco. Quando no controle de sua mente, apesar de demonstrar ausência de emoções, se torna uma pessoa muito boa, sempre disposta a ajudar, assume ar cordial e demonstra elegância genuína, é eternamente corajosa e faz o possível para ser útil, também nunca decepciona as pessoas que confia nela e faz tudo para ser justa. Elizabeth é perfeccionista e ambiciosa, dotada de sagacidade, é observadora e tem apreço em aprender. O conhecimento é uma de suas paixões.  
Aparência física: Elizabeth é uma mulher com pouco mais de vinte e sete anos, com aspecto físico de alguém que realiza atividades físicas regularmente, apesar de manter uma aparência sempre delicada. Possui cabelos loiros um pouco longos e olhos claros, de coloração verde claro, a pele tem tom branco e seu rosto é bem angulado. Tem estatura média, com não mais de 1,65 metros e é magra, tendo apenas 56 quilos. No pulso esquerdo, marcado a ferro incandescente, está a palavra "Malefica", que significa bruxa, o que quase sempre fica invisível, já que ela nunca deixa de usar luvas.
Religião: Fé dos Setes.
História de seu personagem: Elizabeth era a filha única do casal de senhores da casa Uller, em Dorne e sempre foi vista como a decepção da família, já que o pai queria um filho homem, geralmente ela menosprezada ali e não recebia nenhuma atenção do homem que deveria representar a figura paterna em sua vida. Se assemelhava a mãe, uma mulher enérgica da casa Lannister. Surras, humilhações e castigos por razão nenhuma eram constantes e sua educação logo foi entregue a uma das meistres mais respeitadas de Westeros, Margaret Crusher, a garota tinha apenas seis anos. Margaret imediatamente acolheu a menina como sua filha e sempre esteve ao lado dela, entendia muito o sofrimento de sua aprendiz e fazia de tudo para tornar a vida da criança um pouco mais feliz, ao perceber a inteligência de Elizabeth, começou a lhe ensinar sobre ervas - curativas e venenosas - e a medida que o tempo seguia, aprofundava mais no assunto, até finalmente ensinar a ela a medicina em si. A menina era sempre formidável e rapidamente se tornou a melhor ajudante na enfermaria local, mas ela não aprendia as artes da cura, sua mentora lhe passou tudo o que sabia sobre combate-a-corpo e domínio de diversas armas, para se proteger do pai e de qualquer outra pessoa. Ao longo de onze anos, tornou-se uma combatente perigosa e hábil no uso de espada, lança, adaga, arco e flecha, bastão e outros, conquistando, ao menos parcialmente, o respeito do pai.

Em meio a sua vida, muitas coisas inesperadas surgiram e mudaram tudo, o próprio pai entregou a filha ao descendente do senhor da casa Martell, não para casamento, apenas para diversão, ela seria reivindicada quando fizesse dezesste anos. Quando isso aconteceu, a menina tinha não mais que treze anos. Durante certo tempo, finalmente Elizabeth se encontrou tendo uma adolescência normal e até mesmo um tanto entediante, a não ser por um episódio nem tão interessante assim. Ela presenciou sua mãe esfaquear a si mesma, ela tentava suicidar, dizia que não suportava mais viver sob o mesmo teto que o marido e implorou a filha que fizesse o mesmo ou fugisse, a mãe acabou morrendo em uma poça de sangue onde a garota apenas riu, ela riu, riu até seu pai chegar e também viu ele jogando o corpo dela em um lugar qualquer a poucos quilômetros dali, só então chorou. O seu tempo finalmente havia esgotado, já tinha dezessete anos e seria o mais novo brinquedo do terrível filho dos Martell, alguém de aparência grotesca, conhecimento limitado e ignorância abundante, um perfeito modo de pessoa nojenta, porém, Margaret não lhe deixou na mão e planejou uma fuga muito bem arquitetada, que possibilitaria a menina uma escapatória para bem longe, em um lugar onde poderia ter vida plena, porém, não seria algo tão fácil assim, afinal, ninguém tinha ideia de quando o rapaz surgiria. Elizabeth passou um pouco de veneno nos lábios e apenas ficou esperando, junto de sua mentora.

Ao contrário do que pensaram, um pequeno grupos de homens, cerca de sete, é que foram buscá-la. Elizabeth seduziu o capitão e o beijou, matando-o dolorosamente em instantes, o que assustou um pouco os outros soldado, que em pouco tempo foram derrotados pela garota e Margaret, que fogem logo em seguida. As duas, juntas realizam um trajeto em direção a Corerrio e, no caminho, atendem povos que necessitam de tratamento médico, assim como também adquirem novos conhecimentos, ajudavam a todos e também recebiam ajuda em troca, porém, uma vez, foram traídas. Uma boa recompensa foi colocada em suas cabeças e Elizabeth ficou conhecida como bruxa, então ambas foram capturadas por alguns aldeões de um vilarejo simples e a garota foi marcada a ferro, como um animal, os Martell e os Uller chegariam em pouco tempo, portanto precisavam de uma solução rápida. Estavam em um foço e para uma sair, teria que subir nas costas da outra, mas a que saísse, não conseguiria puxar a aliada, imediatamente Margaret ofereceu a liberdade a Elizabeth, que aceitou, relutante. Em pouco tempo, estava escapando do vilarejo e sendo acolhida por amigos. Conseguiu chegar em Correrio, onde reside atualmente e se tornou uma curandeira bem reconhecida em uma área gigantesca de Westeros. Segura nas Terras Fluviais, mudou o seu nome para Elizabeth Ann Bulkley e presenciou o quanto as notícias se espalhavam, ao perceber ser admirada ali.

Mesmo estando longe, a jovem descobriu um pouco sobre o passado do pai e sua loucura - sim, ele era louco, assim como a esposa e a menina sabia disso. Aparentemente, ele, junto de alguns dorneses, fizeram coisas terríveis antes e os fantasmas do passado estavam atormentando-o, mas ao mesmo tempo que entendia um pouco a única figura paterna em sua vida, entendia também o quanto estava perturbada. Pela primeira vez, percebeu suas constantes mudanças emocionais e lembrou-se da brutalidade com que lutou contra os soldados, também se recordou de que na verdade sua mentora não havia lhe cedido a liberdade, ela é quem havia matado Margaret e usado seus ossos para subir no foço. Sua mente estava distorcendo tudo, Elizabeth já nem sabia o que era verdade ou mentira em sua vida, então começou a estudar e se tratar com alguns remédios especiais, mas também com força de vontade. Por ter ajudado centenas de povos, alguns pertencentes a casas relevantes, acabou ganhando certa fama, mas devido ao fato de usar certas ervas e até mesmo veneno, houve o boato de que ela fosse uma espécie de bruxa infernal, imediatamente, as pessoas que ela ajudou espalhou outro boato, dizendo que ela era uma curandeira boa e que só lutava para se proteger, conferindo-lhe o apelido de "A Feiticeira", mostrando sua bondade, no final das contas, a última alcunha foi a que prevaleceu e ainda mais pessoas tiveram conhecimento de sua jornada através de Westeros, como uma curandeira renegada e fugitiva.

thanks juuub's from @bg !

Ficha de Personagem de Elizabeth Ann Bulkley.

[/quote]
[/quote]


Última edição por Elizabeth Ann Bulkley em Dom Ago 04, 2013 4:36 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Pai
Admin
avatar

Mensagens : 57
Data de inscrição : 23/07/2013

Ficha do personagem
Pontos de Vida::
100/100  (100/100)
Inventário:
Fidelidade: Casa Targaryen [Casa Real]

MensagemAssunto: Re: [FP] Ann Bulkley, Elizabeth   Dom Ago 04, 2013 4:21 pm

Aprovada!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://asoiafrpgbr.forumeiros.com
 
[FP] Ann Bulkley, Elizabeth
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Parque Rainha Elizabeth
» I got one less, one less problem - Elizabeth Walker Dibord
» [Exame Chuunin] 1ª fase - Jinsei Elizabeth (Lizzy)
» MvP [Chacina] - Will Marcus, Leslie Daniels, Herbert Florus, Clare Elizabeth

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
As Crônicas de Gelo e Fogo RPG :: DADOS E INFORMATIVOS :: Registros :: Registro de Personagens :: Fichas Aceitas-
Ir para: